Josie Ferret

No mês de junho, a economia brasileira assistiu mais um corte histórico da taxa Selic. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) repetiu a dose dos meses anteriores e cortou a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual, para 2,25% ao ano. Novamente, é o recorde de menor patamar.

Como consequência, grande parte dos investimentos mais conservadores como títulos do Tesouro Direto atrelados à Selic ou fundos simples com taxa zero, devem ter um retorno real – descontando a inflação -, de zero e ou negativo.  Em contrapartida, investimentos tradicionais como imóveis ganham força entre investidores pela segurança e solidez.

Neste cenário, o mercado imobiliário se destaca e atrai olhares por oferecer oportunidades diversas e rentáveis como o sistema de investimento de construção a preço de custo. É sobre esta modalidade que vamos esclarecer dúvidas no post de hoje.

O que é investimento imobiliário a preço de custo?

Prevista na lei nº 4.591/64, que trata das incorporações imobiliárias, a modalidade de construção a preço de custo é uma alternativa aos financiamentos imobiliários tradicionais. Neste modelo, a empresa administradora é responsável por dar início ao empreendimento. Ela localiza o terreno, negocia sua aquisição, elabora o projeto do imóvel e busca os investidores interessados na construção de um novo empreendimento para dividirem o custo da obra e formalizar uma Sociedade de Propósito Específico (SPE).

A partir da formação da SPE e transferência do terreno em nome da Sociedade, os investidores ou quotistas são responsáveis pelo pagamento do primeiro aporte e mensalidades durante o período de construção do empreendimento que pode chegar a 36 meses. Todo o valor do imóvel deve ser quitado até a entrega da matrícula da unidade. O que diferencia de outras modalidades é o destino exclusivo do recurso na condução da obra e a transparência no acompanhamento de todas suas etapas.

Nesse processo, a construtora tem direito de cobrar taxa de administração dos envolvidos, que geralmente fica em torno de 20% do aporte, a depender de vários fatores, como prazo de construção, risco envolvido e tamanho.

Qual o papel da construtora nesta modalidade?

No papel de administradora e gestora, a construtora é responsável por idealizar os projetos, definir o local e buscar terrenos para avaliar a construção a preço de custo, e assim oferecer oportunidades para quem deseja investir no setor. Em geral, a gestora e administradora participa de todas as fases do processo, como:

  • Administração e execução da obra, elaboração de contratos, cobranças, compra de insumos, contratação de serviços, entre outros.
  • Organização de Assembleias de Quotistas e contato direto com os investidores da SPE, através do envio de Balancetes Mensais e atualização da Área do Cliente no Portal.

É seguro investir em construção a preço de custo?

A construção a preço de custo é considerada segura e transparente pela forma como é estruturada. Isso porque, o terreno e os valores arrecadados são de propriedade da SPE, pagos em conta corrente própria. A empresa administradora é somente responsável por realizar os pagamentos referentes a construção. Essa característica garante que o valores não sejam destinados a outra finalidade e protege os quotistas da SPE de qualquer eventualidade que possa ocorrer com a administradora.

Ao longo do período da obra, todos sócios-quotistas tem acesso aos documentos, balancetes, notas fiscais e fases da obra, além de um conselho fiscal criado na primeira assembleia especificamente para fiscalizar todo o processo.

Quais as principais vantagens?

A principal vantagem do investimento imobiliário a preço de custo é a média de valorização em Florianópolis que pode chegar até 80% na entrega das chaves. Neste modelo, você paga o valor real da obra e no final do processo a sua unidade assume o valor de mercado.

Outra vantagem é a transparência e a possibilidade de acompanhar todas as etapas da obra e onde o recurso pago está sendo utilizado. Isso porque, como a execução da obra e feita pela SPE e administrada pela gestora, os ativos como o terreno e os valores arrecadados pelos investidores são de propriedade da Sociedade, incluindo conta corrente própria. Através de balancetes mensais e assembleias é possível acompanhar todo o processo, com acesso aos documentos pertinentes à SPE, caderno contábil e acesso ao canteiro de obras.

Para morar ou investir

Vale lembrar que independente do objetivo, o modelo de construção a preço de custo pode ser uma ótima opção tanto para quem deseja morar quanto para quem quer investir. O importante é escolher uma construtora de confiança que possua outras obras em andamento, avaliar o histórico e compromisso com os quotistas.

Se você se interessou pelo assunto e quer mais informações, entre em contato conosco! Temos uma oportunidade no Centro de Florianópolis para apresentar a você!