Josie Ferret

Pesquisa realizada pela empresa Sophia Mind, revelou que 46% das brasileiras têm algum tipo de investimento financeiro. Afinal, foi-se o tempo que somente bolsas e sapatos chamavam a atenção do público feminino. Entre tantas outras conquistas, hoje as mulheres perderam o medo de lidar com o seu dinheiro, partindo para a prática de aplicações, investimentos em imóveis, ações, compra e venda e estão se tornando cada vez mais independentes financeiramente.

Investir em imóveis

Em se tratamento do mercado imobiliário, elas sempre tiveram o maior poder de decisão na compra de um imóvel. Independentemente de quem pagasse – geralmente o homem, até então -, as parceiras que costumavam bater o martelo, mesmo na decisão conjunta. De cinco anos para cá, porém, essa realidade mudou. Agora, a participação das mulheres no mercado imobiliário como pagadoras também tem se tornado fundamental.

A opção deste público pelo investimento em imóveis prevalece pela cultura brasileira e por serem investimentos de baixo risco. Porém, vale lembrar, que pare quem pretende começar a investir no setor, independente de homem ou mulher é necessário planejamento e organização.

O primeiro passo é destinar uma porcentagem da renda mensal para este objetivo e quando atingir o valor mínimo do investimento que deseja fazer, vá lá . Lembre-se que há diversas possibilidades no mercado de imóveis, que vão desde financiamento, compra na planta, crowdfunding imobiliário ou até mesmo fazer parte do sistema de construção a preço de custo.

Mulher x Homem

Segundo estudo realizado pelo Merrill Lynch, os investimentos das mulheres têm um desempenho melhor que o dos homens – elas conseguem resultados de 0,4% a 1,8% maiores do que eles anualmente. Mas não se engane se o valor parece pequeno: no longo prazo, com juros compostos, este patamar faz uma diferença importante.

O livro “Warren Buffett investe como as mulheres”  destaca como o estilo feminino de investir tem as mesmas estratégias utilizadas pelo maior investidor de todos os tempos. Mas quais são estas características?

  • Primeiro: as mulheres investidoras têm uma visão de longo prazo e não mexem nas suas posições o tempo todo. Elas são mais avessas ao risco – e não investem no que não entendem. Elas têm maior capacidade de pensar por si próprias e não cedem tanto às modas.
  • Segundo: uma outra vantagem das mulheres é o fato de que elas tendem a ter mais paciência com seus investimentos. Em geral, elas desenvolvem uma estratégia e conseguem mantê-la no longo prazo – é o famoso princípio de “Buy and Hold”, de Buffett.
  • Terceiro: elas também tendem a ter uma abordagem mais diversificada do que a dos homens, e não uma que pende muito fortemente para ações em detrimento de títulos públicos, ou para um setor de mercado, como tecnologia. Desta forma, elas conseguem reduzir a sua exposição a risco e manter bons retornos.

No entanto, a principal característica que coloca as mulheres à frente dos homens no sucesso com investimento é a intuição quanto a possibilidade de risco. Acredite, mas elas tendem a ser menos otimistas do que os homens, o que as torna mais realistas. Elas também sofrem menos de excesso de confiança, um fator que diversos estudos já ligaram a perdas sofridas por investidores do sexo oposto.

Deseja investir no mercado imóveis? Converse com nossos consultores e conheça as oportunidades de acordo com o seu perfil.