Josie Ferret

Principal modalidade do financiamento coletivo em todo o mundo, o crowdfunding imobiliário chegou ao Brasil em 2015. Conhecido entre investidores como “financiamento coletivo”, o termo ainda não é conhecido por muitas pessoas. Por isso, neste vamos explicar neste artigo como a modalidade funciona e onde começar a investir neste seguimento

O que é crowndfunding

O crowdfunding é um conceito no qual as pessoas se unem para financiar uma ideia inovadora e interessante. A modalidade se resume na soma de vários aportes de múltiplos tamanhos em um “monte” resultando na valorização do investimento, o que não seria mais difícil para um único investidor, sem a união de mais pessoas interessadas no projeto.

Neste caso, o que diferencia o crowdfunding do formato de investimento tradicional é justamente seu ponto forte: a possibilidade de reunir indivíduos para somar forças em prol de um projeto, permitindo que pequenos investidores façam parte de grandes investimentos.

Crowdfunding Imobiliário

Regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a modalidade inovadora chegou ao mercado imobiliário inaugurando a possibilidade do investimento coletivo em imóveis.

Através de aportes menores e mais acessíveis, o crowdfunding imobiliário atende ao interesse de pequenos investidores em participar de grandes empreendimentos do setor.  Atualmente já existem diversas plataformas de investimento pensadas para otimizar o acesso à essa modalidade.

Como funciona

O primeiro passo é saber que o investimento coletivo em empreendimentos imobiliários acontece através de plataformas digitais. Para oferecer a distribuição de investimentos imobiliários, as plataformas devem ser constituídas no Brasil e estarem registradas na CVM.

Remuneração é variável

O retorno financeiro do crowdfunding imobiliário depende do sucesso do empreendimento. Ao contrário de opções de renda fixa, com lucro mensal, nesta modalidade o investidor recebe de acordo com o rendimento, que pode variar bastante. Apesar da variação, até o presente momento, o investimento coletivo em imóveis vem comprovando ser uma alternativa excelente com possibilidade de retorno muito superior aos modelos tradicionais, embora com riscos mais altos.

Aporte inicial

Até o momento, é possível começar a investir em empreendimentos imobiliários a partir de R$ 1.000,00 (mil reais). Porém, o montante varia de plataforma para plataforma com exigências de aportes de capital maior a partir de R$ 5 mil, R$10 mil, R$ 20 mil ou até R$ 50 mil reais.

Para escolher como e onde investir, há disponibilização de diversas informações:

  • Projeto imobiliário, localização, tamanho
  • Prazo de retorno do investimento (normalmente, varia entre 18 a 36 meses)
  • Projeção de rentabilidade
  • Valor-alvo do investimento total

Passo-a-passo para investir

Passo 1- Escolher uma Plataforma

Apesar do crowdfunding imobiliário ser recente no Brasil, já existem várias opções para escolher, como a Investweb , a Bricksave e a Ulend. Basta acessar as plataformas e avaliar a opção mais adequada às suas preferências.

Passo 2- Realizar cadastro

Após a definir a plataforma, é o momento de se fazer o cadastro. Por se tratar de um investimento, diversos dados pessoais e envio de documentos serão solicitados para a inscrição. Finalizando esta etapa, a conta na plataforma será aberta e já é possível começar a investir.

Passo 3- Analise as propostas

Ao acessar a plataforma, o investidor terá opções diferentes. Atente-se para o investimento mínimo de cada uma, o aporte-alvo e a previsão da rentabilidade.

Analisar minunciosamente todos os dados, é o passo mais importante de todo o processo do investimento em crowdfunding imobiliário.

Vale ressaltar que grande parte das plataformas exige um número mínimo de interessados para tocar o projeto. Neste contexto, o cliente deverá assinar  um pré-contrato ou deixar um valor de reserva para garantir que o investimento ganhe tração.

Após a captação dos investimentos se encerrar, o investidor passará a acompanhar os processos do projeto.

Passo 4 – Acompanhamento

É essencial acompanhar o andamento do projeto e ter acesso a relatórios e informações sobre ele.  Os retornos podem ser pagos de uma só vez, ao final do período, ou em aportes periódicos.

Tem interesse em investir nesta modalidade? Converse com nossos consultores e conheça as opções em Florianópolis.